MH17: Um ano após a queda multiplicam-se as homenagens e as acusações

MH17: Um ano após a queda multiplicam-se as homenagens e as acusações
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro australiano,Tony Abbott, inaugurou uma placa em homenagem às 39 vítimas australianas do voo MH17. Nesta queda morreram 298

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro australiano,Tony Abbott, inaugurou uma placa em homenagem às 39 vítimas australianas do voo MH17. Nesta queda morreram 298 pessoas que seguiam para Kuala Lumpur. Entretanto, surgiu um novo vídeo filmado alguns minutos depois o acidente.

Um ano depois da queda do Boeing da Malaysia Airlines, na Ucrânia, a troca de acusações continua. Para o Ocidente, o Boeing 777 foi atingido por um míssil disparado por separatistas de Moscovo. Já o Kremlin continua a rejeitar todas as acusações e afirma que o Boeing foi atingido por um míssil disparado por um avião ucraniano.

A comissão internacional prossegue com as investigações e o relatório final deve ser apresentado ao público no mês de outubro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia veta tribunal internacional para julgar o caso MH17 da Malásia

Ucrânia receia grande avanço russo no próximo verão

Rússia tenta consolidar posições em torno de Avdiivka