EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Itália: Fogo provocou suspensão de descolagens no aeroporto de Roma-Fiumicino

Itália: Fogo provocou suspensão de descolagens no aeroporto de Roma-Fiumicino
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O tráfego aéreo do aeroporto de Roma-Fiumicino, o maior da capital italiana, foi restabelecido horas depois de um incêndio ocorrido esta

PUBLICIDADE

O tráfego aéreo do aeroporto de Roma-Fiumicino, o maior da capital italiana, foi restabelecido horas depois de um incêndio ocorrido esta quarta-feira, ao início da tarde, num pinhal situado nas imediações das pistas ter obrigado à suspensão temporária de todas as descolagens.

“As operações foram retomadas em Fiumicino”, com a partida de um voo para Ancône (leste de Itália), informou pouco antes das 15 horas locais (16 horas, em Lisboa) a companhia aérea italiana Alitalia, na rede social Twitter.

#Fiumicino airport is fully operational again. AZ flight nr 1133 to Ancona has taken off.>> pic.twitter.com/o9tNtApEyg

— Alitalia (@Alitalia) 29 julho 2015

Segundo a agência francesa AFP, os bombeiros conseguiram controlar o incêndio que deflagrou numa zona de pinheiros e provocou nuvens densas de fumo que se espalharam pelas pistas do aeroporto internacional.

A decisão de suspender todas as descolagens foi tomada pela autoridade aeroportuária local. As autoridades aeroportuárias acrescentaram, na altura, que as chegadas também estavam a ser afetadas.

Oito corporações de bombeiros apoiados por meios aéreos combateram o fogo com êxito.

Incendio in zona #Fiumicino: forti ritardi nei voli e disagi in serata all'aeroporto Da Vinci http://t.co/Pug7uhK8Rnpic.twitter.com/CmZdIGsb1b

— Agenzia ANSA (@Agenzia_Ansa) 29 julho 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Meloni procura reforma constitucional para eleição direta do primeiro-ministro

Guerra na Ucrânia domina cimeira do G7 em Itália

Em Monfalcone, Itália, um terço dos residentes é imigrante mas a autarquia é de extrema-direita