EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Corbyn inova nas perguntas ao PM

Corbyn inova nas perguntas ao PM
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O novo líder trabalhista lançou um novo estilo nas perguntas semanais ao PM Cameron, mas criou polémica ao não cantar o hino.

PUBLICIDADE

O novo líder da oposição britânica, Jeeremy Corbyn, estreou-se nas questões semanais ao primeiro-ministro, um clássico do Parlamento em terras de sua majestade.

Considerado um representante da linha esquerda do Partido Trabalhista, Corbyn começou por contestar o formato desta sessão semanal de perguntas e sugeriu um modelo com a participação dos cidadãos.

“Muitas pessoas têm-me dito que estas sessões de perguntas são muito teatrais, que o parlamento estava a parecer uma coisa muito distante. Querem que as coisas sejam diferentes, que a sua voz seja ouvida. Por isso, mandei um mail a milhares de pessoas, em que perguntei que questões gostavam que eu colocasse ao primeiro-ministro. Recebi 40.000 respostas”, disse Corbyn.

I asked questions about housing, cuts to tax credits & mental health at #PMQs after 40k emailed with their questions https://t.co/nPGijFtLsb

— Jeremy Corbyn MP (@jeremycorbyn) September 16, 2015

Neste aspeto, Jeremy Corbyn e David Cameron parecem estar em perfeita sintonia. Este é o primeiro, mas talvez seja também o último ponto comum entre o primeiro-ministro conservador e o novo líder da oposição: “Se podemos mudar as perguntas ao primeiro-ministro e torná-las num exercício mais genuíno, no que toca a colocar e responder a perguntas, ninguém pode ficar mais contente do que eu”.

A estreia de Corbyn ficou também marcada pela polémica, com o líder trabalhista a recusar-se a cantar o hino nacional, God save the Queen numa cerimónia oficial.

Corbyn will kneel in front of Queen, swear oath of allegiance & kiss her hand, to join Privy Council. But won't sing anthem. #hypocrite

— Piers Morgan (@piersmorgan) September 16, 2015

A oposição contrapõe com o facto de os media terem destacado mais esta questão que os cortes nos benefícios fiscais decididos pelo governo no mesmo dia…

Today's headlines: Jeremy Corbyn not singing the national anthem is more important than Tories slashing #TaxCredits. pic.twitter.com/1sKRfaLkfB

— James Melville (@JamesMelville) September 16, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stonehenge intacto após ato de vandalismo de ativistas pelo clima

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido