A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Investigadores franceses registam patente de espermatozóides "in vitro"

Investigadores franceses registam patente de espermatozóides "in vitro"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de cientistas franceses patenteou a criação de espermatozóides “in vitro”, uma primeira mundial que, segundo os investigadores envolvidos poderá revolucionar o tratamento da infertilidade de milhares de homens.

A descoberta já tinha sido anunciada em maio, mas o grupo só explicou agora o processo, depois de ter registado a patente.

Marie-Hélène Perrard, uma das cientistas envolvidas no projeto, explica que os primeiros testes foram “realizados em animais, começando por um modelo bem conhecido: o rato. Depois de obter espermatozóides desta forma, fez-se o mesmo com macados e, depois, com o homem”.

As células reprodutivas viáveis foram criadas a partir de “biópsias testiculares de pacientes que apenas apresentavam células germinais imaturas”.

Perrard afirma que, por exemplo, “os jovens que sofram de cancro, poderão no futuro preservar a fertilidade. Até agora, quando eram tratados com quimioterapia, isso destruía todo o processo de criação dos espermatozóides e tornavam-se estéreis”.

Segundo os investigadores, a técnica poderá resolver “30 a 50 por cento” dos problemas de infertilidade masculina. Mas será preciso esperar ainda vários anos para que um paciente possa eventualmente recorrer a este método, já que a investigação ainda se encontra numa fase “embrionária” e os estudos clínicos só vão começar em 2017.