Estrela de "Lisboa" e "amante" de John Wayne, Maureen O'Hara morre aos 95 anos

Estrela de "Lisboa" e "amante" de John Wayne, Maureen O'Hara morre aos 95 anos
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Morreu Maureen O’Hara, uma das últimas estrelas da época dourada de Hollywood e uma das mulheres mais belas do Mundo em meados do século XX.

PUBLICIDADE

Morreu Maureen O’Hara, uma das últimas estrelas da época dourada de Hollywood e uma das mulheres mais belas do Mundo em meados do século XX. A irlandesa tinha 95 anos e, de acordo com o agente Johnny Nicoletti, terá morrido este sábado durante o sono na casa que mantinha em Boise, no Idaho, Estados Unidos.

Para muitos, O’Hara fica para a história como a cara-metade, no grande ecrã, do “eterno cowboy”, John Wayne, com quem contracenou em inúmeros filmes realizados por John Ford, nomeadamente “Rio Grande” (1950). Ruiva e de olhos verdes, viria também a ficar conhecida como a “rainha do Technicolor”, pelo impacto conseguido quando a cor chegou às salas de cinema, no início dos anos 50 do século XX.

O’Hara contracenou ainda como par romântico de outras grandes estrelas como James Stewart ou Henry Fonda. Participou em cerca de 65 filmes, mas nunca recebeu sequer uma nomeação para a estatueta de Hollywood.

Actress Maureen O'Hara has died. She was 95. #RIPhttps://t.co/UdBrb3e8nxpic.twitter.com/d08eQLgeV0

— IMDb (@IMDb) 25 outubro 2015

Em novembro do ano passado, a irlandesa foi finalmente agraciada com um Óscar, o Honorário da Academia de cinema norte-americana, pelos feitos cinematográficos conseguidos ao longo de uma carreira que iniciou, a preto e branco, aos 19 anos, com “Jamaica Inn”, ainda no Reino Unido, e o “Corcunda de Notre Dame”, já nos Estados Unidos.

Maureen O’Hara casou-se três vezes, ficou viúva no terceiro matrimónio, teve uma filha do segundo e um neto de 45 anos. Há dois anos, foi a estrela de um aniversário póstumo de John Wayne e o Governador do Iowa, Terry Branstad, aproveitou para declarar 25 de maio de 2013 como “o dia Maureen O’Hara.”

Maureen O’Hara, known as the Queen of Technicolor, dies at 95 https://t.co/KXYTwvdZu0pic.twitter.com/um2TpmVOR6

— The New York Times (@nytimes) 24 outubro 2015

(“Maureen O’Hara, conhecida como a rainha do Technicolor, morre aos 95.”)

No currículo da irlandesa de “cabelo em chamas”, por fim, destacamos “Lisboa”, um filme rodado em Portugal, em Trucolor e Naturama. A banda sonora do filme inclui uma versão de “Lisboa Antiga” (“Lisbon Antigua”), da autoria de Nelson Riddle.

Na longa-metragem que permitiu a Maureen O’Hara filmar em Portugal entraram os atores portugueses Humberto Madeira, João Bénard da Costa e Vasco Santana. Foi, porém, o norte-americano de ascendência italiana Jay Novello o escolhido para representar o papel do inspetor português “João Casimiro Fonseca” (trailer em baixo).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Oppenheimer" lidera corrida aos Óscares com 13 nomeações

Vin Diesel acusado de agressão sexual por antiga assistente

"Era uma vez um estúdio": 100 anos de histórias insólitas da Disney