Última hora
This content is not available in your region

Embaixador turco na NATO diz que aviadores russos receberam 10 avisos

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira com Gülsüm Alan
euronews_icons_loading
Embaixador turco na NATO diz que aviadores russos receberam 10 avisos
Tamanho do texto Aa Aa

Continua a haver tensões fortes entre a Turquia e a Rússia depois do abate de um caça-bombardeiro russo por parte das forças turcas. Para ficarmos a saber mais sobre a situação, a euronews falou com o representante permanente da Turquia na NATO, Mehmet Fatih Ceylan.

Putin diz que a Turquia favorece a radicalização e compra petróleo ao Daesh? Isso é a visão dele.

Gülsüm Alan, euronews: O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, descreveu o incidente como uma provocação planeada. Como reage a isso?

Mehmet Fatih Ceylan: É impossível concordar com o que diz o ministro Lavrov. Não é uma provocação planeada por parte da Turquia. Vamos ver o que aconteceu ontem. Em primeiro lugar, quero deixar claro que o incidente aconteceu no nosso espaço aéreo. Havia dois aviões, que foram avisados dez vezes em cinco minutos. Avisámo-los dez vezes para não entrarem no nosso espaço aéreo. Mesmo assim entraram, violaram o nosso espaço aéreo e passaram então a ser escoltados pelos nossos F16 que estavam de patrulha. Um deles deixou o nosso espaço aéreo, o outro ficou, foi abatido e caíu em território sírio.

Gülsüm Alan, euronews: 17 segundos em espaço aéreo turco – Isso é razão para abater um avião?

Mehmet Fatih Ceylan: Se tiver em conta a duração total da permanência deles no nosso espaço aéreo, tem de contar 4 vezes mais. Se contar apenas 17 segundos, isso é enganador. Porque entraram uma vez e foram avisados. Saíram e voltaram a entrar. Antes de regressarem ao nosso espaço aéreo, foram avisados dez vezes no espaço de 5 minutos.

Gülsüm Alan, euronews: O presidente Putin diz que a Turquia favorece a radicalização e compra petróleo ao Daesh. Como reage à acusação?

Mehmet Fatih Ceylan: É a visão dele. Tudo o que fazemos, fazêmo-lo depois de consultar os nossos aliados. Em julho, demos-lhes condições para combater o Daesh. O Daesh é uma ameaça iminente à segurança nacional da Turquia. Isso foi dito em várias ocasiões, muitas vezes, por todas as autoridades turcas. Não se esqueçam que o Daesh cometeu um atentado terrorista na Turquia.

Gülsüm Alan, euronews: O que vai acontecer com as relações entre a Rússia e a Turquia?

Mehmet Fatih Ceylan: Penso que é do interesse, tanto da Turquia como da Rússia, liudar com este assunto de uma forma calma. É o que fazemos com uma grande variedade de assuntos. Não há unanimidade em muitos temas, há uma diferença de opiniões, mas isso nunca impediu a Rússia e a Turquia de trocar pontos de vista de uma forma calma. Vamos esperar, falar deste assunto, que é um assunto sério, eu reconheço, e tentar chegar a um entendimento.