Nurofen fazia publicidade enganosa

Nurofen fazia publicidade enganosa
De  Ricardo Figueira com Reuters, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A justiça australiana obrigou a Reckitt-Benckiser a retirar do mercado várias variedades do analgésico Nurofen, por ter alegadamente enganado os consumidores.

PUBLICIDADE

A farmacêutica britânica Reckitt Benckiser está em maus lençóis na Austrália, onde a justiça a obrigou a retirar das farmácias várias variedades do analgésico Nurofen.

A Reckitt estava a vender o que supostamente eram diferentes versões do produto, para tipos diferentes de dores, quando na verdade o medicamento vendido era exatamente o mesmo.

“Os consumidores ficam muito preocupados ao saber que uma empresa alega algo que não é verdade. Há empresas que fazem um nome e isso implica ficar a dever confiança aos consumidores, por isso naturalmente este caso é preocupante”, diz Rod Sims, presidente da Autoridade Australiana para a Concorrência.

O Nurofen tem como princípio ativo o ibuprofeno, um dos analgésicos mais populares. Neste caso, havia tipos diferentes de Nurofen: Para as costas, para a cabeça e para as dores menstruais. Mas a composição dos produtos era sempre a mesma: 342 miligramas de ibuprofeno. A única diferença estava mesmo na embalagem.

An Australian watchdog has ruled Nurofen products to be taken off shelves as it's revealed they're all the same. pic.twitter.com/uepEr8eYUS

— Ryan Brown (@Toadsanime) December 14, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA e Reino Unido atacam alvos Houthi no Iémen depois de um navio ter sido atingido no Mar Vermelho

Velha guarda do rock em peso na abertura da Gibson Garage

Notas com cara de Carlos III entram em circulação em junho