EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

O drama das crianças forçadas a combater no Sudão do Sul

O drama das crianças forçadas a combater no Sudão do Sul
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com HRW, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um relatório da Human Rights Watch conta como o exército recruta crianças à força nas escolas do país.

PUBLICIDADE

Pelo menos 16 mil crianças pegaram em armas, desde que começou a guerra civil no Sudão do Sul, segundo as Nações Unidas.

O número está no relatório publicado agora pela ONG Human Rights Watch (HRW), quando se assinalam dois anos desde o início da guerra civil neste país, independente desde 2011.

É prática comum o exército regular do país, fiel ao presidente Salva Kiir, ir às escolas e recrutar crianças à força. A Human Rights Watch entrevistou 74 crianças. Uma em cada três foi obrigada a combater e ameaçada com armas.

Em escolas como esta em Pibor, no leste do país, a prática é habitual, como conta Martha, uma das alunas: “Entram na sala de aula e quando perguntamos o que querem, ainda gozam connosco”, conta.

O exército está oficialmente proibido de recrutar crianças e tem até um departamento de proteção da infância, mas os soldados passam por cima das regras, como explica Bede Shepherd, do departamento dos direitos das crianças da HRW: “O exército do Sudão do Sul emitiu uma circular em que proíbe as tropas de usar as escolas para fins militares, mas essas regras quase nunca são aplicadas, segundo mostra o nosso relatório, infelizmente. O exército tem de punir os comandantes que violam esta ordem”.

As forças leais ao presidente Salva Kiir e os rebeldes, fiéis ao antigo vice-presidente Riek Machar, assinaram um cessar-fogo em agosto do ano passado, mas os conflitos parecem não parar.

Puok was abducted from class by rebels. 1 day later he was forced into battle. #SouthSudanhttps://t.co/gJYDYFj0aZpic.twitter.com/nt4BJP8ooc

— Stephanie Hancock (@hancock_steph) December 15, 2015

New HRW</a> report documents military use of schools in Pibor county <a href="https://twitter.com/hashtag/SouthSudan?src=hash">#SouthSudan</a>. Watch video <a href="https://t.co/AI3QOsJVtm">https://t.co/AI3QOsJVtm</a> <a href="https://t.co/iXcJz1rYRP">pic.twitter.com/iXcJz1rYRP</a></p>&mdash; Helen Griffiths (GriffithsH_) December 15, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro contingente de tropas da Alemanha chega a Vilnius para reforçar flanco leste da NATO

Porta-voz do exército israelita: "Pode haver um cessar-fogo hoje ou daqui a um ano".

Ucrânia: guerra às portas da Europa abre caminho a projeto de defesa comum