This content is not available in your region

Nova Zelândia: Kim Dotcom pode ser extraditado para os EUA

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Nova Zelândia: Kim Dotcom pode ser extraditado para os EUA

Kim Dotcom pode ser extraditado para os Estados Unidos da América.

Um tribunal da Nova Zelândia decidiu que o fundador do portal “Megaupload” e três dos administradores podem ser extraditados.

Dotcom e os três sócios, Mathias Ortmann, Finn Batato e Bram van der Kolk, são acusados, pelas autoridades norte-americanas de 13 delitos relacionados com pirataria informática, crime organizado e lavagem de dinheiro.

Kim Dotcom disse, à saída do tribunal estar “desapontado” e promete lutar contra a decisão do juiz. Os advogados do empresário estão a analisar um possível recurso.

O alemão e os sócios foram detidos em 2012, na Nova Zelândia, numa operação internacional liderada pelo FBI.

Os Estados Unidos acusam o portal de partilha de ficheiros de ter causado danos de propriedade intelectual superiores a 457 milhões de euros e de terem conseguido, de forma ilícita, receitas de mais de 160 milhões de euros.

O portal “Megaupload” foi encerrado e os bens dos acusados foram apreendidos.

O processo de extradição foi protelado dez vezes desde que Dotcom e os seus sócios foram detidos, em janeiro de 2012, na Nova Zelândia.