EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Tailândia condena à morte 2 birmaneses pelo homicídio de 2 turistas britânicos

Tailândia condena à morte 2 birmaneses pelo homicídio de 2 turistas britânicos
Direitos de autor 
De  Euronews com reuters, afp
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dois birmaneses foram condenados à morte pelo homicídio de dois turistas britânicos no ano passado na Tailândia. Defesa vai recorrer da sentença.

PUBLICIDADE

Na Tailândia, um julgamento polémico terminou esta quinta-feira com a condenação à morte de dois birmaneses, que foram considerados culpados dos homicídios de dois turistas britânicos, em setembro do ano passado. O tribunal também condenou os homens por “violação e conspiração para ocultar o crime”.

Para os familiares das vítimas “foi feita justiça”. O irmão de um dos britânicos referiu que, “após um começo difícil, a polícia tailandesa realizou uma investigação metódica e completa”, acrescentando que “apesar do que dizem os advogados (de defesa), as provas apresentadas são completamente avassaladoras”.

Os réus, Win Zaw Htun e Zaw Lin, ambos com 22 anos, admitiram os crimes, mas retraíram-se posteriormente, afirmando as confissões foram obtidas sob tortura. Os acusados foram detidos numa altura em que o caso fazia manchetes no Reino Unido e na Tailândia, um país em que o turismo é essencial para a economia.

A defesa aposta na tese que os imigrantes birmaneses são “bodes expiatórios”. Um ativista dos direitos dos trabalhadores migrantes considera que “as provas apresentadas no tribunal têm várias falhas e foram recolhidas de forma incompetente” e anunciou estar preparado para “recorrer até ao Supremo Tribunal”, expressando confiança na absolvição dos birmaneses quando o caso terminar.

Os cadáveres de David Miller e Hannah Witheridge, respetivamente de 24 e 23 anos, foram encontrados nus numa praia da ilha de Koh Tao no dia 15 de setembro de 2014. Os corpos apresentavam sinais de terem sido agredidos até à morte. A polícia afirmou ter encontrado ADN dos réus no corpo da rapariga, que foi violada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tailândia enfrenta problemas com macacos urbanos

Governo australiano saúda libertação de Julian Assange

Tribunal russo condena soldado americano a quase quatro anos de prisão por roubo