EUA: muçulmanos expulsos de sessão de campanha de Donald Trump

EUA: muçulmanos expulsos de sessão de campanha de Donald Trump
De  Nara Madeira com Reuters, APTN, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polémica continua a marcar a campanha de Donald Trump a candidato a candidato republicano à Casa Branca. Durante uma sessão de campanha, em Rock

PUBLICIDADE

A polémica continua a marcar a campanha de Donald Trump a candidato a candidato republicano à Casa Branca. Durante uma sessão de campanha, em Rock Hill, na Carolina do Sul, dois muçulmanos foram expulsos do ginásio de uma universidade onde o magnata norte-americano falava aos seus apoiantes. Primeiro um homem, que terá gritado “o islão não é o problema”, e depois uma mulher que usava uma t-shirt onde se podia ler “vim em paz”. Ambos foram forçados a sair, por seguranças, com a aprovação do público presente.

CNN that she “came to the rally to let Trump supporters see what a Muslim looks like.” She stood silently with a t-shirt that read “I Come In Peace.” Advertisement About halfway through the rally, held in Rock Hill, South Carolina, some people in the crowd “turned pretty ugly” toward the woman, shouting “epithets.” She was then escorted out by security. Trump commented on Hamid as she was being ejected. “There is hatred against us that is unbelievable. It’s their hatred, it’s not our hatred,” Trump said. Trump has stoked antipathy against Muslims by calling for a total ban on Muslim immigration into the U.S. Since making the announcement Trump’s standing in the polls has only improved. Advertisement Hamid appeared on CNN later on Friday and told Don Lemon her story. One person kept asking her if she had a bomb: Lemon asked her if she’d consider voting for Trump. She said no. #Wakeupworld #REPOST #prayfortheworld #childrenofgaza #childrenofsyria #innocent #children #humanity #world #starvation #Feedthepoor #politics #polititians #corupt #leaders #coruption #rothschild #massmurder #donaldtrump #rscist #ethniccleansing #newworldorder #Genoside #Palestine #Syria #Burma #Africa #FreePalestine #DontBombSyria

Uma foto publicada por Shes A Leo Hes A Capricorn (@nathinmastey) a Jan 9, 2016 às 1:01 PST

Apanhado de surpresa Trump – que teria, momentos antes, incentivado os presentes a denunciarem pessoas que estivessem ali para protestar, para que fossem expulsas – limitou-se a dizer que há um problema que é preciso resolver.

A mulher, Rose Hamid, não chegou a abrir a boca e quereria apenas marcar a sua posição, em silêncio:

“Eu não queria perturbar. Não queria causar nenhum problema. O meu objetivo era apenas levantar-me para mostrar às pessoas que esta não é a forma adequada de um candidato presidencial falar”, explicou Hamid.

THANK YOU for a GREAT evening Rock Hill, South Carolina! I appreciate all of your support. Remember the significance of getting out to VOTE in 2016 – and WE will MAKE AMERICA GREAT AGAIN! #TrumpTrain

Uma foto publicada por Donald J. Trump (@realdonaldtrump) a Jan 8, 2016 às 8:14 PST

Na sequência do incidente, o Conselho de Relações Americano-Islâmicas, grupo de defesa muçulmano, quer um pedido de desculpas do candidato republicano.

#MakeAmericaGreatAgain#Trump2016pic.twitter.com/3HmclWL9GT

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 8 janeiro 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Centro de Nova Iorque ocupado por protestos contra combustíveis fósseis

Agricultores espanhóis bloqueiam estradas e autoestradas com tratores, pneus e ramos de árvores