Migrantes: Extrema-direita mantém Alemanha sob pressão

Migrantes: Extrema-direita mantém Alemanha sob pressão
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polícia alemã anunciou a detenção de 211 ativistas de extrema-direita que queimaram carros e quebraram vitrines de lojas em Leipzig (leste), à

PUBLICIDADE

A polícia alemã anunciou a detenção de 211 ativistas de extrema-direita que queimaram carros e quebraram vitrines de lojas em Leipzig (leste), à ​​margem de uma reunião sobre a islamofobia.

Cinco membros das forças de segurança ficaram levemente feridos durante os incidentes.

Estes ativistas e hooligans atacaram segunda-feira à noite um bairro conhecido como um reduto de militantes de esquerda, Connewitz, no momento em que decorria um cortejo pacífico.

Ao mesmo tempo desfilavam noutra zona da cidade alguns milhares de apoiantes da filial local do movimento islamofóbico, Pegida.

Ativistas de esquerda, por sua vez, vandalizaram um autocarro fretado pela extrema-direita. Em Potsdam também se registaram incidentes entre ativistas e as forças da ordem de que resultaram sete feridos.

Alemanha, com a chegada de mais de um milhão de requerentes de asilo em 2015, está sob a pressão da extrema-direita a que o governo de Angela Merkel terá de saber responder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia alemã evita confrontos entre manifestantes pró e contra imigração

Reduzir migração em 2016: o novo objetivo de Angela Merkel

Polícia de Colónia acusada de tentar silenciar origem dos agressores