Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

FMI ameaça suspender programa de resgate à Ucrânia

FMI ameaça suspender programa de resgate à Ucrânia
Tamanho do texto Aa Aa

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ameaça suspender o programa de ajuda económica à Ucrânia, se o país não tomar medidas para pôr fim à corrupção.

A diretora do FMI, Christine Lagarde
exigiu, esta quarta-feira, que Kiev redobre os esforços para pôr em prática as reformas previstas no acordo de resgate, orçado em 40 mil milhões de dólares.

O aviso surge uma semana depois da demissão do ministro da Economia ter levado o primeiro-ministro ucraniano, Arseniy Yatsenyuk a ameaçar também abandonar o cargo.

O responsável da Economia, Aivaras Abromavicius, denunciava alegadas pressões dentro da coligação governamental para que não fossem implementadas as reformas relativas à luta contra a corrupção.

O tema sensível tinha levado já o FMI a suspender dois programas de ajuda ao país, em 2008 e 2010, quando uma terceira “tranche” do novo resgate se encontra bloqueada desde outubro.

Uma ajuda essencial para o país, quando a economia ucraniana prossegue em queda livre (-7% no ano passado), abalada também por uma dívida de três mil milhões de dólares à Rússia, cujo prazo de reembolso expirou no mês passado.

Em Março do ano passado, o FMI tinha concedido um empréstimo de 17,5 mil milhões de dólares a Kiev, distribuído por quatro anos, em troca de reformas económicas e políticas profundas. O fundo é também garante do programa de resgate internacional de 40 mil milhões de dólares, comparticipado por Estados Unidos e União Europeia.