Pedro Sánchez perde primeira votação de investidura

Pedro Sánchez perde primeira votação de investidura
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

“Como o candidato não alcançou a maioria absoluta, a mesma proposta vai ser submetida daqui a 48 horas”, afirmou Patxi López, presidente do

PUBLICIDADE

“Como o candidato não alcançou a maioria absoluta, a mesma proposta vai ser submetida daqui a 48 horas”, afirmou Patxi López, presidente do Parlamento.

Pedro Sánchez perdeu a primeira votação no Congresso dos Deputados. O candidato socialista à investidura ao cargo de presidente do Governo de Espanha precisava de pelo menos 176 votos, mas conseguiu apenas 130, 90 do partido socialista e 40 dos liberais do Ciudadanos. O número de votos contra foi de 219.

Los 130 votos a favor de PSOE y C's se topan con un muro de más de 200 votos en contra https://t.co/eZ5sgDOFOfpic.twitter.com/P2zBS5clwa

— RTVE (@rtve) 2 de março de 2016

Mariano Rajoy, líder do Partido Popular, referiu: “Tomo a liberdade de anunciar em nome do Partido Popular o voto contra o candidato Sr. Sánchez. [Pedro Sánchez] não mexeu, efetivamente, um dedo para formar governo e, provavelmente, ainda acredita que alguém ainda o vai oferecer [o governo]”.

Pedro Sánchez respondeu: “O Sr. Rajoy devia estar aqui hoje, se tivesse tido coragem, valentia política. Devia estar aqui, nesta tribuna, a discursar e não aí, a ouvir”.

Sigo confiando en el diálogo y el acuerdo para un Gobierno de cambio que mejore la vida de todos los españoles. pic.twitter.com/OmOmcMA6yC

— Pedro Sánchez (@sanchezcastejon) 2 de março de 2016

Pablo Iglesias, do Podemos, também votou contra a investidura de Sánchez, por ser apoiada pelo Ciudadanos. Mas mostrou interesse em novas negociações: “Hoje, mais uma vez estendo a mão ao Sr. Sánchez. Peço-lhe que, face a este fracasso, negocie connosco. Pela irmandade e o interesse do povo espanhol, negocie connosco um programa e um governo de mudança verdadeira”.

Confío en que Sánchez sepa ver que sí hay posibilidad de un Gobierno de cambio y progreso con mayoría suficiente. Mano tendida.

— Pablo Iglesias (@Pablo_Iglesias_) 2 de março de 2016

A segunda votação será sexta-feira. Pedro Sánchez está em contra-relógio para inverter a tendência da votação. O prazo esgota-se em dois dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha vai acabar com os vistos gold para investidores imobiliários estrangeiros

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Navio de cruzeiro com 1500 passageiros retido em Barcelona porque 69 bolivianos têm vistos falsos