Intensificam-se protestos em Istambul

Intensificam-se protestos em Istambul
De  Miguel Roque Dias com AFP, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Continuam as manifestações de protesto em Istambul, na Turquia, contra a tomada de controlo do jornal oposicionista Zaman, pelo governo. Entre os

PUBLICIDADE

Continuam as manifestações de protesto em Istambul, na Turquia, contra a tomada de controlo do jornal oposicionista Zaman, pelo governo.

Entre os manifestantes, que carregaram cartazes a dizer que “a imprensa livre não será silenciada”, esteve o editor chefe do diário, Abdulhamit Bilici.

Mais uma vez, a polícia lançou gás lacrimogéneo para dispersar a multidão.

Turkish police raid #Zaman HQs, fire tear gas on readers after gov’t takeover
https://t.co/MGuncKEKDqpic.twitter.com/sxwY69lUXg

— Today's Zaman (@todayszamancom) March 5, 2016

O descontentamento dos populares segue-se à invasão da sede do periódico pelas autoridades, na noite de sexta-feira, depois de um tribunal ter colocado o Zaman sob o controlo do Estado.

O jornal é conhecido por ser próximo do clérigo Fetullah Gülen, considerado terrorista por Recep Tayyip Erdogan, e por ter uma posição crítica em relação às políticas do presidente.

Recentemente, o executivo nomeou auditores para o grupo de “media” Koza-Ipek e encerrou dois canais de televisão privados, dois diários e uma estação de rádio, sob o pretexto de falência.

A população teme pela liberdade de imprensa.

“Somos todos seres humanos e todos os seres humanos contam. As opiniões divergentes têm de ser expressas numa sociedade. É essa a minha opinião. Uma única voz não significa nada, por isso viemos aqui para mostrar que existem diferentes vozes e apoiar o jornal Zaman. Lamentamos. Este não é o país que queremos. Estamos preocupados”, confessa um popular.

A comunidade internacional já reagiu. A União Europeia prometeu informou que irá questionar a Turquia sobre, o que classificou, de “novo golpe à liberdade de imprensa”, como publicou no Twitter o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.

The seizure of #Zaman is yet another blow to #pressfreedom in #Turkey. I intend to raise this issue on Monday Ahmet_Davutoglu</a></p>&mdash; Martin Schulz (MartinSchulz) March 5, 2016

Os Estado Unidos demonstraram preocupação. A Rússia pretende abrir um inquérito internacional sobre o assunto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jornalista americano Evan Gershkovich está detido há um ano na Rússia

Repórteres sem Fronteiras lançam satélite para chegar aos territórios de língua russa

China acaba com conferência de imprensa anual do primeiro-ministro