Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Twitter celebra 10 anos

Twitter celebra 10 anos
Tamanho do texto Aa Aa

A 21 de março de 2006, Jack Dorsey, um dos quatro fundadores, enviava o primeiro “tweet”.

Dez anos depois, a rede social Twitter alterou o consumo de informação a nível mundial.

Twitter tem 320 milhões de utilizadores e está cotado na bolsa desde 2013.

Em 2015, o volume de negócios atingiu os 2,2 mil milhões de dólares, mas a empresa continua a acumular prejuízos. Estes atingiam 521 milhões no ano passado.

A rede, que não consegue atrair mais utilizadores, é usada, sobretudo, por políticos, celebridades, jornalistas e empresas. Tem uma imagem elitista.

Markus Beckedahl, editor de Netzpolitik.org, um blog em alemão sobre cultura digital, considera que “Twitter é um canal de notícias para muita gente. Um canal de notícias constituído sobretudo por texto. Quem usa mais a parte audiovisual vai primeiro ao Snapchat, Youtube ou Facebook”.

O Twitter, com as suas micro publicações, tornou-se crucial para ligar o comum dos cidadãos a personalidades como o Papa ou o presidente Barack Obama.

A rede social permitiu e participou em revoluções. Foi plataforma de reação após eventos trágicos como os ataques ao jornal satírico francês Charlie Hebdo.

Muitas vezes é do Twitter que partem notícias para outras redes ou para os meios de comunicação social.

A empresa, de novo gerida por Jack Dorsey, tenta reinventar-se para recuperar a confiança dos investidores. A única certeza é que a política dos 140 carateres para as publicações vai manter-se, para já.