EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Detidos na Dinamarca quatro suspeitos de ligações ao Estado Islâmico

Detidos na Dinamarca quatro suspeitos de ligações ao Estado Islâmico
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A polícia e os serviços de segurança dinamarqueses, PET, detiveram esta quinta-feira quatro suspeitos de terem ligações ao autoproclamado Estado

PUBLICIDADE

A polícia e os serviços de segurança dinamarqueses, PET, detiveram esta quinta-feira quatro suspeitos de terem ligações ao autoproclamado Estado Islâmico.

As detenções tiveram lugar numa zona residencial de Copenhaga. Num outro local, foram ainda apreendidas armas e munições.

As autoridades acreditam que o grupo terá sido recrutado pelo grupo extremista para cometer ataques terroristas.

“Os quatro suspeitos são acusados de violar o código penal por terem aceitado juntar-se ao Estado Islâmico na Síria com o intento de levar a cabo atos terroristas”, refere o superintendente-chefe da polícia de Copenhaga, Poul Kjeldsen.

Særlig indsats sætter sig nu. Godt arbejde af indsatsgruppe og myndigheder #dkpol#politidkhttps://t.co/xME4vmi4ur

— Søren Pind (@sorenpind) 7 de abril de 2016

O ministro da Justiça dinamarquês, Søren Pind, elogiou o trabalho realizado pelas autoridades na sua conta pessoal do Twitter. A Dinamarca encontra-se em estado de alerta desde fevereiro de 2015, após dois atentados,cometidos pelo mesmo indivíduo, terem feito dois mortos e cinco feridos. O primeiro, um tiroteio num centro cultural onde decorria um debate sobre o islamismo e a liberdade de expressão. O segundo, um ataque junto a uma sinagoga.

A Dinamarca é um dos países com mais jovens recrutados pelos jihadistas do Daesh.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Houthis atacam navio no Mar Vermelho com drone

França aperta medidas de segurança antes da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos

Ucraniano pró-russo detido em hospital francês por suspeita de planear um atentado