Última hora
This content is not available in your region

Roma convoca embaixador no Egito por causa do assassinato de Giulio Regeni

Roma convoca embaixador no Egito por causa do assassinato de Giulio Regeni
Tamanho do texto Aa Aa

O embaixador de Itália no Egito foi chamado a Roma para fazer uma “avaliação urgente” dos passos a tomar para descobrir a “verdade sobre o bárbaro assassinato de Giulio Regeni”, informou a diplomacia transalpina, enquanto o primeiro-ministro, Matteo Renzi, anunciou a decisão no Twitter:

Queremos apenas uma coisa: a verdade sobre Giulio Regeni.

“Queremos apenas uma coisa: a verdade sobre Giulio Regeni”, completou o ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália, Paolo Gentiloni, na mesma rede social:

Quinta e sexta-feira, os egípcios que investigam o crime estiveram em Roma, mas as autoridades italianas não ficaram satisfeitas com as informações que receberam: registos telefónicos de dois amigos do estudante e fotografias realizadas aquando da descoberta do cadáver mutilado e com sinais de tortura.

Itália continua à espera de receber as imagens das câmaras de videovigilância do bairro onde Regeni desapareceu no dia 25 de janeiro, aniversário da revolução que derrubou Hosni Mubarak.

O Egito afirma que o estudante de 28 anos foi morto por um gangue criminoso entretanto abatido. Roma desconfia que Regeni foi torturado pelo chefe da polícia de Gizé.

O caso indignou Itália, onde várias manifestações e uma campanha na internet exige a verdade sobre a brutal morte de Regeni (#TruthForGiulio)

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.