EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Papa Francisco leva 12 refugiados sírios para Itália

Papa Francisco leva 12 refugiados sírios para Itália
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Papa Francisco deu à Europa uma lição concreta sobre o acolhimento de refugiados. Este sábado, depois uma visita de algumas horas à ilha grega de

PUBLICIDADE

Papa Francisco deu à Europa uma lição concreta sobre o acolhimento de refugiados.

Este sábado, depois uma visita de algumas horas à ilha grega de Lesbos, o Sumo Pontífice levou 12 refugiados muçulmanos sírios, entre os quais 6 menores, para Itália a bordo do avião.

Uma ação que, segundo o papa Francisco, está de acordo com a mensagem de humanidade que pretende enviar.

Durante a visita, Francisco foi acompanhado pelo patriarca de Constantinopla, Bartolomeu II, do arcebispo de Atenas, Jerónimo II, e do primeiro-ministro grego, Aléxis Tsipras.

Ativistas aproveitaram o momento para se manifestarem e criticarem a ação da União Europeia face aos refugiados.

‘‘Sempre que há a visita de um famoso, ou uma visita oficial em Lesbos, é montado um teatro. Pintam as paredes, as pessoas recebem roupa nova, colocam flores no centro, mas isto não é a realidade,” afirmou um dos ativistas participantes na manifestação.

“União Europeia és uma vergonha” foi uma das frases gritadas durante o protesto.

“A visita do papa e do patriarca à ilha de Lesbos tem como objetivo demonstrar solidariedade com os refugiados e migrantes, independentemente da fé ou país de origem. Apesar do forte simbolismo, é pouco provável que vá mudar as mentes dos líderes políticos europeus que insistem numa política de fronteiras fechadas,” adiantou o enviado especial da euronews, Stamatis Giannisis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

MSF acusa Grécia de fazer expulsões abusivas de migrantes

Buscas continuam após trágico naufrágio

Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano”por parte do Governo