Última hora

Número recorde de países assinam acordo sobre clima na sede da ONU

Número recorde de países assinam acordo sobre clima na sede da ONU
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cento e setenta e cinco países – um número recorde – assinaram, esta sexta-feira, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, o acordo histórico negociado em dezembro, em Paris, para tentar reduzir os efeitos das alterações climáticas.

A assinatura, de facto histórica, no Dia Mundial da Terra, contou com a China e os Estados Unidos, os dois países que mais poluem o planeta.

Acompanhado pela neta, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, foi particularmente aplaudido.

Para o presidente francês, o primeiro a assinar o acordo concluído no seu país, fez-se de facto histórica:

“Nunca antes, na história da Nações Unidas, foi possível juntar mais de 170 países para assinar, em conjunto, um acordo. Assume-se hoje mais do que um compromisso; será um texto inscrito no Direito Internacional, de forma irreversível”.

Leonardo DiCaprio, ativista pelo clima e Mensageiro da ONU para a Paz, mostrou-se cauteloso:

“Podemos congratular-nos, mas não terá significado, se [os líderes] voltarem para os respetivos países e falharem nas promessas de implementação do acordo histórico. É o momento para ser audacioso e para ações sem precedentes”.

Os países que assinaram o acordo representam mais de 93 por cento das emissões de gases com efeito de estufa, segundo a ONG World Ressources Institute. Mas a assinatura é apenas a primeira etapa: o acordo só entrará em vigor quando 55 países responsáveis por pelo menos 55 por cento das emissões tiverem ratificado o texto.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.