Zelenskyy diz na ONU que Rússia usa alimentos e crianças como arma

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, está presente na Assembleia-Geral das Nações Unidas
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, está presente na Assembleia-Geral das Nações Unidas Direitos de autor AFP
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nesta intervenção diplomática, Zelenskyy reforçou o calibre de caráter mundial da ameaça russa.

PUBLICIDADE

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, está presente na Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque e, no seu discurso,  perante os líderes mundiais apelou a mais apoio à Ucrânia, à medida que o país continua a travar uma contraofensiva contra a Rússia.

Zelenskyy lembrou que após a dissolução da União Soviética a Ucrânia desmantelou o arsenal nuclear. Adianatando que a Rússia mantém o seu, mas não deveria porque, nas suas palavras, é um país “terrorista”. Nesta intervenção diplomática, reforçou ainda o calibre de caráter mundial da ameaça russa dizendo que o país de serve de qualquer argumento como arma nesta guerra contra a Ucrânia: desde os produtos alimentares, passando pela ameaça nuclear, até às deportações de crianças ucranianas para a Rússia - dizendo que as crianças presentes em território russo que são doutrinadas a "odiar" a nação ucraniana.

O líder da Ucrânia quis também reunir apoio para uma proposta de paz que tem vindo a promover desde a sua intervenção na Assembleia-Geral da ONU, no ano passado, e procura soluções para a crise de fornecimento alimentar provocada pela invasão da Rússia.

Antes de terminar, anunciou que nesta quarta-feira vai apresentar o seu plano de paz ao Conselho de Segurança que conta com o apoio da UE e dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy em Washington para garantir apoio dos EUA à Ucrânia

"Mostrem alguma coragem". Biden ataca republicanos e Trump pelo impasse na ajuda à Ucrânia

Zelenskyy reforça pedidos de auxílio nos EUA e Biden avisa: bloquear ajuda é dar a mão a Moscovo