A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Clooney e Aznavour nas comemorações dos 101 anos do genocídio arménio

Clooney e Aznavour nas comemorações dos 101 anos do genocídio arménio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Arménia assinalou este domingo o centésimo primeiro aniversário do genocídio cometido pelo Império Otomano durante a Primeira Guerra Mundial, não reconhecido como tal pela Turquia.

O músico francês de origem arménia Charles Aznavour e o actor norte-americano George Clooney acompanharam o presidente Serge Sarkissian na cerimónia, realizada no memorial às vítimas do massacre, na capital, Erevan.

Clooney é um dos dirigentes do comité de seleção do chamado “prémio Aurora para o despertar da Humanidade”, estabelecido recentemente a favor dos sobreviventes arménios.

O ator e defensor dos Direitos Humanos classificou o massacre de um milhão e meio de arménios, segundo Erevan, 300.000 a 500.000 segundo a Turquia, como “parte da história do Mundo e não apenas a dor de uma nação”. Ancara rejeita o termo “genocídio”, que é no entanto reconhecido, até à data, por 29 países.