Nepal: Um ano depois dos sismos, chorar os mortos e lembrar o Governo dos vivos

Nepal: Um ano depois dos sismos, chorar os mortos e lembrar o Governo dos vivos
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Há um ano, a terra tremia estrondosamente no Nepal num sismo de magnitude de 7.8. Um segundo tremor atingiu 7.3 na escala, a 12 de Maio. No início de

PUBLICIDADE

Há um ano, a terra tremia estrondosamente no Nepal num sismo de magnitude de 7.8. Um segundo tremor atingiu 7.3 na escala, a 12 de Maio.

No início de 3 dias de luto nacional em memória dos cerca de 9 mil mortos, as cerimónias tiveram lugar na capital, Katmandu.

Para além da dor da lembrança, a revolta também teve lugar.
O governo nepalês é alvo de fortes críticas pela lenta reconstrução de quase um milhão de casas, apesar dos donativos estrangeiros terem já atingido o valor de mais de 4 bilhões de dólares. Segundo a Cruz Vermelha, a situação arrasta-se por causa de querelas políticas.

A candlelight vigil organized to mark anniversary of #NepalEarthquake in #Kathmandu. (Bijay Gajmer) pic.twitter.com/FcKT51qBSc

— myRepública (@RepublicaNepal) April 24, 2016

Um grupo de cerca de 100 manifestantes protestou contra a inactividade do governo e teve confrontos com a polícia em Katmandu, quando esta tentou bloquear-lhes o acesso na rota do Palácio de Singha Durbar.

Passado um ano, aqueles que viram as suas casas destruídas continuam em abrigos temporários de fraca qualidade, ainda à espera da ajuda necessária para a reconstrução.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O Nepal tremeu até ao tutano há um ano: a reconstrução depois dos terramotos é lenta

Os desafios do Nepal seis meses depois do forte sismo

Nepal volta a ser abalado por sismo