Suíça recusa pedido da Turquia para excluir fotografia que critica Erdogan

Suíça recusa pedido da Turquia para excluir fotografia que critica Erdogan
De  Miguel Roque Dias com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As autoridades suíças recusaram o pedido do governo turco para que fosse removida de uma exposição de rua, em Genebra, uma fotografia que critica o

PUBLICIDADE

As autoridades suíças recusaram o pedido do governo turco para que fosse removida de uma exposição de rua, em Genebra, uma fotografia que critica o presidente Recep Tayyip Erdogan.

O fotógrafo curdo-arménio, Demir Sonmez, prescindiu da nacionalidade turca em 2005.

A exposição retrata várias manifestações que ocorreram na praça, em frente ao edifício das Nações Unidas.

“Estou chocado mas ao mesmo tempo não estou surpreendido pois o senhor Erdogan e o seu governo não têm qualquer tolerância com a liberdade de expressão ou com a liberdade de imprensa”, afirma o fotógrafo.

As autoridades de Genebra asseguram que a fotografia não será removida.

“Genebra não vai permitir que nenhum país tenha algum impacto nesta matéria. Genebra e a Suíça são territórios onde há liberdade de expressão. O conselho administrativo e o executivo da cidade de Genebra vão apoiar a exposição e está fora de questão remover essa fotografia”, garante o vice-presidente da Câmara Municipal de Genebra, Guillaume Barazzone.

Genève refuse de retirer la photo qui fâche la Turquie https://t.co/5h17ksmkLa#Genèvepic.twitter.com/8ADzJ7Bysq

— Tribune de Genève (@tdgch) April 26, 2016

A decisão das autoridades suíças contrasta com a das autoridades alemãs que este mês permitiram que o humorista Jan Boehmermmann fosse processado, a pedido da Turquia, por causa de um poema satírico sobre Erdogan.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Apoio à Ucrânia em foco no segundo dia do Fórum Mundial Económico

Segurança apertada no Fórum Económico Mundial em Davos

Suíça reconhece os direitos de autodefesa de Israel