This content is not available in your region

EUA querem que Putin "acalme" Assad

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira  com REUTERS
euronews_icons_loading
EUA querem que Putin "acalme" Assad

Os ataques das forças governamentais sírias contra as zonas da cidade de Alepo dominadas pelos rebeldes fizeram mais vítimas esta segunda-feira, embora a intensidade tenha descido de tom.

As imagens agora divulgadas mostram a extensão dos estragos dos ataques da última semana, que culminaram com a destruição de um hospital.

Os Estados Unidos apelam à Rússia de Putin para que trave a fúria de Assad: “Precisamos de aumentar os esforços para acabar com as hostilidades. O regime de Bashar el-Assad tem de respeitar os compromissos que fez. Os russos devem usar a influência que têm junto de Assad”, disse John Earnest, porta-voz da Casa Branca.

O diplomata sueco Staffan de Mistura é o homem com a tarefa quase impossível de encontrar uma solução pacífica para a Síria. Depois do encontro com o secretário de Estado americano John Kerry em Genebra, o enviado especial da ONU vai a Moscovo falar com as autoridades russas.

Pela primeira vez, foram divulgadas as imagens do ataque da semana passada a um hospital em Alepo, que matou mais de 50 pessoas, incluindo crianças e Mohammed Maaz, último pediatra da cidade.