A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Habitantes de Donetsk protestam contra missão armada da OSCE

Habitantes de Donetsk protestam contra missão armada da OSCE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 5000 pessoas manifestaram-se em Donetsk, bastião dos rebeldes pró-russos, contra o envio, para Donbass, de uma missão armada da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Um pedido que Kiev faz há vários meses mas que tem de ser aprovado pelos 57 Estados que fazem parte da organização, entre eles a Rússia.

Os habitantes mostram-se preocupados:

“Por debaixo do disfarce de uma missão armada eles podem enviar, para aqui, uma unidade terrorista, como o “Setor Direita”, isto depois de os vestirem com os uniformes apropriados”, referiu um habitante da região.

No mês passado o secretário-geral da OSCE afirmou que a organização está aberta a enviar pessoal armado, se a questão for consensual. Em Donetsk outras questões se levantam:

“Compreendemos todos, claramente, que para as forças armadas da Ucrânia monitores armados seriam um alvo fácil. E, como é tradição, iriam acusar-nos”, afirmou Denis Pushilin enviado da autoproclamada República de Donetsk no grupo para a Ucrânia.

Por agora, no terreno, existe uma missão de observadores da OSCE não armada que vigia o frágil cessar-fogo.

O conflito entre as forças ucranianas e os rebeldes pró-russos já fez quase 9400 mortos em pouco mais de dois anos.