França: Violência volta a Paris por causa da contestação à nova lei laboral

França: Violência volta a Paris por causa da contestação à nova lei laboral
De  Miguel Roque Dias com AFP, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As manifestações e os conflitos com a polícia, por causa da nova lei laboral, voltam às ruas de França.

PUBLICIDADE

As manifestações e os conflitos com a polícia, por causa da nova lei laboral, voltam às ruas de França. De acordo com as autoridades, 26 pessoas ficaram feridas, 20 são agentes da polícia.

#UPDATE 26 hurt in Paris clashes between police, masked protesters https://t.co/eaJPannxYjpic.twitter.com/iqsw1rdttq

— AFP news agency (@AFP) June 14, 2016

Segundo sindicatos e organizadores, cerca de um milhão de pessoas manifestam-se em Paris contra as reformas propostas pelo governo de François Hollande.

Os receios do presidente francês parecem ter ganhado corpo.

As greves, que nos últimos três meses têm dificultado a vida dos gauleses estão, agora, também a dificultar a vida dos turistas que viajam para o país para assistir ao Campeonato Europeu de Futebol.

“Estamos aqui para ver, entre outras coisas, o futebol. Também queremos visitar todos os pontos turísticos de Paris. Mas, infelizmente, só encontrámos greves aqui e, também, em outros lugares em Paris. Isto é uma pena para os turistas”, lamenta um alemão.

O que começou como uma manifestação pacífica, rapidamente degenerou em violência.

Os manifestantes começaram a atirar objetos, como pedras e garrafas contra a polícia, que respondeu com gás lacrimogéneo, para dispersar a multidão.

De acordo com as autoridades de Paris, 15 pessoas foram detidas.

#LoiTravail : forte mobilisation à Paris cet après-midi, nombreux incidents et dégradations #AFPpic.twitter.com/ofZ1n3IMxi

— Agence France-Presse (@afpfr) June 14, 2016

O governo francês condenou, já, a violência. O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, apelou aos manifestantes que respeitassem as forças de autoridade pois é necessário “dar uma imagem digna de França”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dezenas de detidos depois de agricultores franceses bloquearem a circulação nos Campos Elísios

Tráfico de droga e tiroteios em Marselha: será que a situação está fora de controlo?

Senado francês aprova projeto de lei para tornar o aborto um direito constitucional