Presumível "cérebro" dos atentados de Istambul foi preso e libertado duas vezes

Presumível "cérebro" dos atentados de Istambul foi preso e libertado duas vezes
De  Ricardo Figueira com Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foram divulgadas as imagens dos supostos atacantes e presos vários alegados cúmplices.

PUBLICIDADE

Os atentados de Istambul terão sido organizados por um checheno, listado pela ONU como responsável pelo treino militar de operacionais do Daesh na antiga URSS.

A imprensa turca divulgou imagens dos alegados executantes dos ataques.

Rusya'dan Atatürk Havalimanı'na saldıran teröristlerle ilgili önemli açıklama https://t.co/d1ooGQpp74pic.twitter.com/i2v7bMGAKe

— Hurriyet.com.tr (@Hurriyet) July 1, 2016

Akhmed Chatayev terá sido o cérebro da operação. É uma figura muito conhecida no meio antiterrorista. Foi já preso e ferido duas vezes, mas de ambas as vezes foi libertado devido a subterfúgios legais. O congressista americano Michael McCaul, presidente da Comissão de Segurança Interna, garante que foi ele o responsável.

Last week I met w/ Ambassador Kilic of Turkey discussing the very threats that struck yesterday. #StandWithIstanbulpic.twitter.com/YG7sHob05v

— Michael McCaul (@RepMcCaul) June 29, 2016

Entretanto, a polícia turca prendeu 11 suspeitos de pertencerem à célula do Daesh responsável pelo ataque.

O presidente Recep Tayyp Erdoğan reagiu num encontro com apoiantes em Istambul: “Viram o que aconteceu no aeroporto. Muito provavelmente, o responsável foi o Daesh. Dizem que fazem estes ataques em nome do Islão, mas isso não é verdade. Eles vão para o inferno”, disse Erdoğan.

“Turkey has the power to continue the fight against terrorism until the end” https://t.co/kvu8v3A3Kjpic.twitter.com/dsYkok0p0A

— Turkish Presidency (@trpresidency) June 29, 2016

As autoridades turcas divulgaram também o vídeo de segurança do aeroporto Ataturk, que mostra as pessoas a fugir em pânico e um dos alegados terroristas.

O governo diz que os operacionais tinham nacionalidades russa, quirguiz e uzbeque.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chuvas fortes causam pelo menos uma morte na Turquia

Parlamento turco aprova adesão da Suécia à NATO

Comissão parlamentar turca aprova adesão da Suécia à NATO