Reino Unido: Michael Gove defende que próximo primeiro-ministro deve ser alguém que defendeu o "Brexit"

Reino Unido: Michael Gove defende que próximo primeiro-ministro deve ser alguém que defendeu o "Brexit"
De  Miguel Roque Dias com Reuters; AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Michael Gove, o ministro da Justiça britânico e candidato à liderança do Partido Conservador para a substituição de David Cameron no cargo de primeiro-ministro, afirmou que o próximo primeiro-ministro

PUBLICIDADE

Michael Gove, o ministro da Justiça britânico e candidato à liderança do Partido Conservador para a substituição de David Cameron no cargo de primeiro-ministro, afirmou que o próximo primeiro-ministro deve ser alguém que defendeu a saída do Reino Unido da União Europeia.

Gove foi um dos principais líderes da campanha pelo “Brexit”, que venceu o referendo, na semana passada.

LATEST: Michael Gove positions himself as the “candidate for change.” Read more (free): https://t.co/04UHeKRTatpic.twitter.com/bEaRtDExdY

— Financial Times (@FT) July 1, 2016

“Este referendo foi sobre responsabilidade democrática, o princípio de que os políticos devem responder, o mais diretamente possível às pessoas que os elegeram. Por isso, acredito que o próximo primeiro-ministro tem de estar no lado vencedor desse argumento. Simplificando, a melhor pessoa para liderar a saída da Grã-Bretanha da União Europeia é alguém que argumentou para tirar a Grã-Bretanha da União Europeia”, defendeu.

As palavras de Michael Gove tinham como alvo a ministra do Interior, Theresa May, que fez campanha pelo “ficar” e é apontada como a candidata mais bem colocada para conquistar o lugar deixado vago por David Cameron.

Please join my campaign & let's rebuild a country that works for everyone who was born here https://t.co/KXW9ppZxBbpic.twitter.com/7YCtCcWnyp

— Theresa May (@TheresaMay_MP) June 30, 2016

A candidatura de Michael Gove apanhou de surpresa o antigo autarca de Londres, Boris Johnson, que desistiu de concorrer. Gove, tido até então como o seu principal aliado, disse que entrava na corrida, alegando que Johnson não tem as qualidades necessárias para liderar o Partido Conservador e o Governo.

#UPDATE Boris Johnson rules himself out of British leadership race https://t.co/y4MA9c3oYRpic.twitter.com/YOe4KRlFxq

— AFP news agency (@AFP) June 30, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Girafa de espécie rara sai à rua pela primeira vez no Zoo de Chester

Rei Carlos III volta a aparecer em público na missa de Páscoa

Imprensa russa anuncia falsa morte do rei Carlos III