Pelo menos 20 mortos e mais de 30 feridos em colisão de comboios no sul da Itália

Pelo menos 20 mortos e mais de 30 feridos em colisão de comboios no sul da Itália
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos 20 pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas num acidente ferroviário no sul da Itália.

PUBLICIDADE

Pelo menos 20 pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas num acidente ferroviário no sul da Itália.

Dois comboios colidiram de frente. Circulavam na mesma linha entre as vilas de Andria e Corato, perto da cidade de Bari, por volta das 11:30 horas locais (10:30 em Lisboa).

Scontro fra treni in #Puglia. 11 sinora i morti, ci sono persone incastrate tra le lamiere https://t.co/UAMLIYlsRgpic.twitter.com/TQiMNDxBnA

— Agenzia ANSA (@Agenzia_Ansa) July 12, 2016

O jornal Repubblica, cita o comandante dos bombeiros de Andria, Riccardo Zingaro: “Algumas carruagens estão completamente destruídas e as autoridades estão a retirar pessoas dos destroços”. O número de vítimas mortais pode vir a aumentar nas próximas horas.

O primeiro-ministro da Itália já expressou condolências e assegurou que não vai descansar até serem conhecidos “todos os factos” e obtida uma “explicação clara” para o que aconteceu. Matteo Renzi diz que “o momento, agora, é de lágrimas e comoção”.

Mais de uma dezena de pessoas foi transportada para o hospital de Andria, dez delas em estado grave. Três pessoas foram levadas de helicóptero para o hospital de Barletta, entre elas uma criança.

Uma sobrevivente, grávida de 8 meses, conta: “Não sei o que se passou. Vi a minha mãe no chão, o meu pai e a minha irmã a sangrarem. As pessoas que estavam no comboio ajudaram-nos”.

Numa publicação na página pessoal do Facebook, o presidente da Câmara de Corato, Massimo Mazzilli, compara a tragédia a “uma queda de avião”.

O ministro dos Transportes e Infraestruturas, Graziano Delrio, e o chefe da Proteção Civil, Fabrizio Curcio, deslocaram-se para a zona do acidente para coordenar as tarefas de resgate.

No local foi montado um hospital de campanha. Nas redes sociais, surgem pedidos de médicos e doações de sangue.
Desconhece-se, ainda, quantas pessoas viajavam nos dois comboios.

De acordo com o canal RT, a linha ferroviária era muito frequentada e encontrava-se em obras para acrescentar mais um via e para que tragédias como esta fossem evitadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autoridades tentam determinar as causas do acidente mortal com autocarro que caiu de viaduto

Cinco trabalhadores morrem atingidos por comboio

Cinco mortos em incêndios em Itália, assolada a norte por tempestades