EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Os portugueses estão mais altos

Os portugueses estão mais altos
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Alguns estudos sugeram que as pessoas mais altas vivem mais tempo e ganham melhor

PUBLICIDADE

A estatura média dos homens portugueses aumentou, em média, 14 centímetros e a das mulheres 12,5. Pelo menos é o que revela um estudo publicado na revista eLife que analisou os padrões de crescimento em cerca de 200 países entre 1914 e 2014.

No ranking mundial as mulheres portuguesas ocupam atualmente o 48.º lugar. Já os homens estão na 74.º posição.

No estudo Um século de tendências na altura dos humanos adultos estiveram envolvidos cerca de 800 cientistas de seis continentes.

No passado, o recorde da maior estatura pertencia aos americanos e aos escandinavos. Atualmente, os mais altos são europeus e vivem na Holanda e na Letónia.

Para o professor Majid Ezzati, do Imperial College London, responsável pelos dados revelados, este estudo mostra que “os norte-americanos estão a perder terreno para outros países.”

Factos

  • Os homens holandeses são os mais altos da Europa, medem 1,83m.
  • As letãs lideram o ranking com uma estatura média de 1,70m.
  • Os homens portugueses medem, em média, 1,72m, elas 1,63m.
  • Os homens mais baixos do mundo estão em Timor-Leste (1,60m).
  • É em Malta que se encontram as mulheres mais baixas da UE (1,60m).
  • Na Guatemala estão as mulheres mais baixas em todo o mundo (1,50m).
  • Os homens australianos integravam em 2014 a lista dos mais altos em todo o mundo.
  • As sul coreanas foram as mulheres que cresceram mais em 100 anos.
  • Do lado dos homens, o destaque vai para os iranianos.

Como é feita a comparação?

Aqui comparamos os países da UE, mais a Turquia, a Rússia, a Ucrânia, o Irão e Egito

Influências?

O estudo liderado por cientistas do Imperial College de Londres”:http://www3.imperial.ac.uk/newsandeventspggrp/imperialcollege/newssummary/news_25-7-2016-18-41-53, mostra que o crescimento se estabilizou em alguns países, como os Estados Unidos, ao longo dos últimos 30 a 40 anos.

Na União Europeia, os suecos foram os que cresceram mais lentamente, cerca de 7,8 centímetros em 100 anos. A Grécia, por exemplo, registou o crescimento mais rápido, 14,7.

As suecas estão entre as que cresceram mais devagar – cerca 5,4 centímetros entre 1914-2014 – e as checas as que mais cresceram, 15,7 centímetros.

Mudanças que, de acordo com os cientistas, estão associadas a alterações nos hábitos alimentares e a fatores ambientais.

Os investigadores acreditam que os “mais altos” tendem a viver mais tempo e a ganhar melhor. No entanto, alguns estudos sugerem que estas pessoas correm mais riscos de vir a ter cancro (ovários e próstata).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Berlusconi e a Europa: um ano após o desaparecimento de um líder que mudou a UE

PPE não pretende acordo formal com CRE, mas poderá haver cooperação

Eleições Europeias: a afluência às urnas e o abstencionismo em foco