EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Síria: Enviado da ONU denuncia falhas da "operação humanitária" russa em Alepo

Síria: Enviado da ONU denuncia falhas da "operação humanitária" russa em Alepo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A ONU não poupa a decisão russa de abrir corredores humanitários na cidade de Alepo, quando as forças do exército sírio apertam o cerco à localidade rebelde.

PUBLICIDADE

A ONU não poupa a decisão russa de abrir corredores humanitários na cidade de Alepo, quando as forças do exército sírio apertam o cerco à localidade rebelde.

O enviado das Nações Unidas para a Síria tinha criticado ontem a decisão unilateral de Moscovo, aliado do regime de Bashar Al-Assad.

Hoje, Staffan de Mistura apelou à Rússia que melhore o seu “plano humanitário” para dar assistência aos mais de 300 mil residentes sitiados.

“A nossa sugestão é que a Rússia passe o controlo destes corredores humanitários para as nossas mãos. A ONU e os seus parceiros humanitários, como sabem, sabem o que fazer. Temos experiência, é o nosso trabalho. Distribuir ajuda humanitária e dar assistência aos civis onde quer que decidam estar, de forma voluntária, é precisamente o trabalho da ONU”.

De Mistura voltou a sublinhar a necessidade de declarar uma ou várias tréguas temporárias para assegurar a assistência humanitária à população.

“Como se pode esperar que as pessoas queiram entrar num corredor humanitário, durante bombardeamentos e tiroteios”.

O embaixador russo na ONU garantiu que Moscovo vai analisar a proposta do enviado para a Síria, quando assegura que a operação das tropas russas no terreno é apenas humanitária.

Moscovo tinha anunciado ontem a intenção de criar quatro corredores humanitários para permitir a saída de residentes e a rendição dos combatentes em Alepo.

Três meses de cerco, acompanhado de bombardeamentos aéreos, com o apoio das tropas russas, tinham provocado mais de 1.400 mortos na cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis

Embaixador iraniano na Síria promete retaliação após alegado ataque israelita destruir consulado

Ataque israelita destrói consulado iraniano em Damasco e mata alta patente militar