EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Hillary Clinton enfrenta ação judicial interposta por familiares dos americanos mortos em Benghazi

Hillary Clinton enfrenta ação judicial interposta por familiares dos americanos mortos em Benghazi
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os pais de dois norte-americanos mortos em Benghazi, na Líbia, avançaram, esta terça-feira, com uma ação judicial contra Hillary Clinton.

PUBLICIDADE

Os pais de dois norte-americanos mortos em Benghazi, na Líbia, avançaram, esta terça-feira, com uma ação judicial contra Hillary Clinton.
atual candidata Democrata à presidência dos Estados Unidos.

Hillary Clinton sued over deaths in Benghazi consulate attack https://t.co/d70Et7ZbfXpic.twitter.com/QiY5ljVzwS

— Middle East Eye (@MiddleEastEye) August 9, 2016

A ação foi interposta pela organização conservadora Freedom Watch em nome de Patricia Smith, mãe do diplomata Sean Smith, e de Charles Woods, pai do segurança Tyrone Woods.

Na Convenção Republicana de Cleveland, a mãe de Smith afirmou que considera Clinton como responsável direta pela morte do filho.

The parents of two Americans killed in a 2012 Benghazi attack have sued Hillary Clinton https://t.co/HzUtzXSF2Ipic.twitter.com/9IKcWrAkjT

— BBC News (World) (@BBCWorld) August 9, 2016

Os pais acusam Hillary de morte por negligência, difamação e angustia emocional.

Os familiares consideram que Hillary Clinton, então secretária de Estado, é responsável pelas mortes, devido ao tratamento “irresponsável” de informações confidenciais em e-mails enviados através de um servidor privado.

Quatro americanos, incluindo o embaixador norte-americano Christopher Stevens, morreram no ataque que jihadistas realizaram a 11 de setembro de 2012 contra o Consulado norte-americano e instalações da CIA em Benghazi.

Photos from 2012 #Benghazi attack on U.S. diplomatic mission. WARNING (disturbing images) https://t.co/9phCaTG8Yhpic.twitter.com/0jICAOl9fA

— Reuters Top News (@Reuters) October 22, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Palavras de Trump voltam a incendiar

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos