EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia propõe trégua diária de três horas em Alepo

Rússia propõe trégua diária de três horas em Alepo
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com AFP, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os combates têm-se intensificado em redor de Alepo, depois de os rebeldes terem rompido o cerco mantido pelo regime desde há 4 anos.

PUBLICIDADE

A Rússia propôs uma trégua de três horas por dia na zona de Alepo, para permitir às colunas de ajuda humanitária chegar à segunda maior cidade síria.

Os combates têm-se intensificado em redor de Alepo, depois de os rebeldes terem rompido o cerco mantido pelo regime desde há 4 anos.

Diz o ministro russo da Defesa, Serguei Rudskoy: “Apoiamos a proposta da ONU de organizar uma supervisão conjunta da entrega de ajuda humanitária a Alepo através da estrada de Castello. Os nossos peritos militares estão a trabalhar com os representantes da ONU e com os colegas americanos”.

Segundo a Reuters, o primeiro dia de trégua não foi cumprido.

Fighting continues in #Aleppo more than an hour into Russia’s 3-hour ceasefire: Reuters – yeh1a</a></p>&mdash; Conflict News (Conflicts) August 11, 2016

A ONU responde que a proposta russa é insuficiente e que são precisas pelo menos 48 horas para que um número mínimo de camiões possa entrar na cidade.

Segundo a Rússia, principal aliada de Bashar el-Assad, as baixas nas tropas rebeldes, só nos últimos quatro dias, elevam-se a mil mortos e mais de dois mil feridos. Há centenas de milhares de civis encurralados em Alepo. Dois milhões de pessoas estão privadas de água há quatro dias.

Right now in #Aleppo people are lacking both water and electricity. We're doing our best to provide support. pic.twitter.com/HFuhgkgVSs

— ICRC (@ICRC) August 10, 2016

The situation in #Syria is worsening by the day. Here in #Aleppo, every single family is affected. pic.twitter.com/SB3MuwGp1r

— ICRC (@ICRC) August 10, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos oito mortos após incêndio em edifício de escritórios nos arredores de Moscovo

ONU confirma a detenção de 11 funcionários no Iémen

Rebeldes Houthi detêm pelo menos 9 membros da ONU, dizem as autoridades