Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Síria: ONU confirma que comboio humanitário em Alepo foi visado por ataque aéreo

Síria: ONU confirma que comboio humanitário em Alepo foi visado por ataque aéreo
Tamanho do texto Aa Aa

O exército sírio afirma ter recuperado o controlo sobre o bairro de Bustan al-Basha nos arredores de Alepo, quando garante estar a avançar sobre o centro da cidade.

Os militares difundiram estas imagens de uma fábrica de munições alegadamente retomada aos rebeldes que controlam a zona do leste de Alepo.

Os grupos armados opostos a Bashar Al-Assad revelaram, ao mesmo tempo, ter repelido um ataque do exército no sul da cidade, durante o qual dez soldados teriam sido mortos.

Desde há mais de uma semana que o exército sírio, apoiado pela aviação russa e combatentes iranianos lançou uma ofensiva em larga escala que provocou já centenas de mortos, visando vários hospitais.

A Organização Mundial de Saúde anunciou ontem ter um plano para transferir centenas de feridos da cidade, estando ainda à espera da resposta do enviado da ONU e das autoridades sírias.

As organizações humanitárias alertam para a situação em Alepo, onde 250 mil pessoas permanecem sitiadas pelo exército, com cada vez menos recursos para poder sobreviver.

A ONU confirmou esta quarta-feira que o ataque que visou um comboio humanitário a 19 de setembro, em Alepo, tratou-se de um ataque aéreo, sem especificar a autoria.

Estados Unidos e Rússia decidiram ontem interromper as conversações para um cessar-fogo humanitário. Horas depois Moscovo anunciou ter mobilizado um sistema anti-mísseis para o território, através do porto de Tartus.