A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Colômbia adia diálogo com guerrilheiros do ELN

Colômbia adia diálogo com guerrilheiros do ELN
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo colombiano decidiu adiar o início do diálogo de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN), até que a guerrilha liberte o ex-deputado Odin Sanchez.

A decisão foi anunciada pelo presidente colombiano e Nobel da Paz, Juan Manuel Santos, em Bogotá. As negociações deveriam ter sido lançadas esta quinta-feira em Quito, capital do Equador.

O diálogo com a segunda guerrilha da Colômbia constitui uma nova etapa nos esforços de Santos para pôr fim a mais de meio século de conflito armado, depois da assinatura do acordo histórico com os rebeldes das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Um pacto que valeu ao presidente o prémio Nobel, apesar de ter sido rejeitado em referendo a 2 de outubro, para surpresa geral, obrigando a retomar as discussões com a primeira guerrilha do país.