EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Autoridades italianas sujeitam migrantes a abusos graves, denuncia a Amnistia Internacional

Autoridades italianas sujeitam migrantes a abusos graves, denuncia a Amnistia Internacional
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Amnistia Internacional acusa as autoridades italianas de abusos graves contra os migrantes que entram no país.

PUBLICIDADE

A Amnistia Internacional acusa as autoridades italianas de abusos graves contra os migrantes que entram no país.

Num relatório divulgado esta quinta-feira, a organização não governamental denuncia práticas de espancamentos, choques elétricos e humilhações sexuais nos centros oficiais de registo, e expulsões ilegais.

“Na sua determinação para reduzir o movimento crescente de refugiados e migrantes para outros Estados membros, a União Europeia conduziu as autoridades italianas a sair dos limites da legalidade”, alerta a Amnistia Internacional num comunicado que acompanha o relatório.

O documento é o resultado de entrevistas realizadas pela ONG a mais de 170 refugiados, migrantes e membros de outras organizações não-governamentais em várias localidades de Itália.

A Amnistia Internacional aponta casos de registo coercivo das impressões digitais, detenções arbitrárias, intimidação e coerção física, aplicados a homens, mulheres e crianças.

Até agora, foram recolocadas a partir de Itália apenas 1.200 migrantes, um número muito aquém dos 40 mil previstos. Desde o início do ano, entraram na Itália cerca de 150 mil novos migrantes e refugiados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Museu italiano recria floresta de borboletas da Tanzânia

Chuvas torrenciais provocam inundações e caos no norte de Itália

Centenas de residentes em Veneza manifestam-se contra “taxa de entrada” para turistas