Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

EUA: A quatro dia das eleições, Trump aproxima-se de Clinton

EUA: A quatro dia das eleições, Trump aproxima-se de Clinton
Tamanho do texto Aa Aa

Com Lusa

A quatro dias das eleições presidenciais nos Estados Unidos, pouco mais de dois pontos separam a candidata Democrata, Hillary Clinton, do rival Republicano, Donald Trump.

Segundo a mais recente sondagem da Real Clear Politics, Clinton mantém a liderança, com 47% das intenções de voto, enquanto Trump chega agora aos 45,3%.

Ambos candidatos dão assim tudo por tudo numa campanha muito Americana.

A mulher do candidato republicano, Melania Trump, entrou formalmente na campanha, já na reta final, com um discurso centrado nos valores tradicionais, para tentar apagar a imagem machista do marido e garantir-lhe mais votos femininos.

Melania marcou presença no decisivo estado da Pensilvânia, onde as sondagens apontam para um empate.

A candidata a primeira-dama recordou a infância na Eslovénia comunista, onde “América era a palavra para definir a liberdade e a oportunidade”, e quanto a inspirava, aos dez anos, a presidência do republicano Ronald Reagan (1981-1989).

Do lado Democrata, o atual ocupante da Casa Branca, Barack Obama, encarregou-se de galvanizar as forças democratas naquele que será talvez o Estado mais importante no escrutínio de 08 de novembro: a Florida.

Alertando para o perigo que representaria, na sua opinião, uma Presidência Trump, Obama ironizou longamente sobre o magnata nova-iorquino do imobiliário, a sua carreira, a sua atitude, o seu estilo: “Não queiram confiar armas nucleares a uma pessoa que se irrita por causa de um ‘sketch’ humorístico do ‘Saturday Night Live’”.