EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Aborto: Papa prolonga perdão mas reconhece "pecado muito grave"

Aborto: Papa prolonga perdão mas reconhece "pecado muito grave"
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Papa Francisco continua a considerar o aborto como “um pecado muito grave”, ao mesmo tempo que confirma a possibilidade de absolvição para todas pessoas envolvidas numa…

PUBLICIDADE

O Papa Francisco continua a considerar o aborto como “um pecado muito grave”, ao mesmo tempo que confirma a possibilidade de absolvição para todas pessoas envolvidas numa IVG.

Numa carta apostólica, intitulada, “Misericórdia e Miséria”, o sumo pontifice anuncia a extensão ilimitada do perdão ao aborto, proclamada, de forma excecional, durante o ano do Jubileu.

Como explica o arcebispo responsável pelo calendário do “ano santo”, Rino Fisichella:

‘‘Esta medida ajuda todos, o pecado do aborto é uma expressão técnica que inclui todas as pessoas envolvidas. Das mulheres, à enfermeira, ao médico que permite o procedimento. O pecado do aborto é inclusivo como o perdão para o pecado de aborto, e extensível a todos os que participem neste pecado”.

A partir de agora todos os padres terão o direito a levantar a excomunhão que, segundo a lei canónica, pune o pecado de aborto.

O Papa defende o perdão como uma manifestação da “misericórdia divina”, “face a um coração arrependido”, sublinhando que o aborto, “é um pecado muito grave”, uma vez que, “põe termo a uma vida inocente”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Papa Francisco pede desculpa por utilizar termo ofensivo sobre pessoas LGBT

Papa Francisco condena "ataque terrorista vil" em Moscovo

Mulheres que dizem ter sido abusadas por um jesuíta outrora famoso exigem transparência ao Vaticano