Última hora
This content is not available in your region

Portugal celebra Independência após visita do Rei de Espanha

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques com LUSA
Portugal celebra Independência após visita do Rei de Espanha
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, participam e discursam esta sexta-feira, na primeira comemoração oficial do Dia da Restauração da Independência, em Lisboa, desde que o feriado do 1.º de Dezembro foi reposto no início deste ano pelo XXI Governo português, liderado por António Costa (PS), com apoio dos principais partidos à esquerda, Bloco de Esquerda e PCP.

O dia da Restauração da Independência tinha sido um dos quatro feriados — dois civis, dois religiosos — retirados desde 2013 pelo XIX Governo liderado por Pedro Passos Coelho (PSD), em coligação com o CDS-PP, de Paulo Portas.

A eliminação decidida em 2012 destes feriados, que incluiam ainda a Implantação da República (5 de outubro), o Dia de Todos os Santos (1 de novembro) e o Corpo de Deus (60 dias após a Páscoa), tinha um período de eventual reavaliação de cinco anos.

A cerimónia desta sexta-feira acontece, curiosamente, um dia após terminar uma visita oficial do Rei de Espanha Felipe VI e da Consorte Letizia Ortiz, é presidida por Marcelo Rebelo de Sousa, tem início às 10 horas na Praça dos Restauradores, em Lisboa, e é promovida e organizada pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal, o Movimento 1.º Dezembro de 1640 e a Câmara de Lisboa.

A última intervenção da cerimónia cabe ao Presidente da República, antecedida pelos discursos do primeiro-ministro, do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, do coordenador-geral do Movimento 1.º de Dezembro de 1640, José Ribeiro e Castro, e do presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, José Alarcão Troni.

A cerimónia central das comemorações do 1.º Dezembro termina com a deposição de coroas de flores de homenagem aos heróis da Restauração.

Para lá deste momento oficial, da agenda da manhã das comemorações destaca-se também o Hastear das Bandeiras no Palácio da Independência, às 09h30, e a Missa de Ação de Graças, na Igreja de São Domingos, às 12h00.

Em comunicado, o Movimento 1.º Dezembro refere que às 15h00 — e “se as condições meteorológicas assim o permitirem” — realiza-se o quinto Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas 1º de Dezembro, na Avenida da Liberdade e Praça dos Restauradores. No desfile estão previstas a participação de 35 bandas e grupos de todo o país, num total de 1700 músicos.

Do calendário das comemorações faz ainda parte a conferência “O Palácio da Independência”, marcada para as 17h00 no Salão Nobre do Palácio da Independência. Para as 19h00, no Teatro da Trindade, em Lisboa, está marcado o Concerto de Portugal, da Restauração e da Independência Nacional pela Banda da Armada.

“O Movimento 1.º de Dezembro orgulha-se do trabalho que desenvolveu para a restauração do feriado eliminado em 2012. Renova o agradecimento ao Governo, à Assembleia da República e ao Presidente da República por terem proposto, aprovado e promulgado a lei que repôs, em 2016, o 1º de Dezembro”, refere o mesmo comunicado.

Texto: Lusa (JF)
Ediçâo: Francisco Marques