EUA: relatório da CIA conclui que Rússia interferiu nas eleições presidenciais norte-americanas

EUA: relatório da CIA conclui que Rússia interferiu nas eleições presidenciais norte-americanas
De  Euronews com Reuters, EFE, AFP, Washington Post
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia teria interferido nas eleições presidenciais norte-americanas a favor de Donald Trump.

PUBLICIDADE

A Rússia teria interferido nas eleições presidenciais norte-americanas a favor de Donald Trump.

Esta a conclusão de um artigo publicado pelo jornal norte-americano, Washington Times, que cita fontes dos serviços secretos norte-americanos, CIA.

O artigo surge na sequência de uma investigação ordenada pelo presidente Barack Obama sobre atos de pirataria informática cometidos durante a campanha presidencial.

O relatório da CIA teria identificado vários indivíduos com ligações ao Kremlin e que teriam enviado emails do Comité Nacional Democrático e da campanha de Hillary Clinton para o site Wikileaks que os teria posteriormente
divulgado.

The leaders had doubts about the intelligence and said some questions remained unanswered. https://t.co/dfpFbqeRKF

— Washington Post (@washingtonpost) December 10, 2016

“Esta semana, o presidente ordenou aos serviços secretos a elaboração de um relatório sobre os padrões de atividade informática maliciosa relacionados com as eleições presidenciais. Ele pediu que o relatório fosse elaborado e terminado antes do final do seu mandato”, afirmou Eric Shultz, porta-voz da Casa Branca.

A equipa do presidente-eleito, Donald Trump rejeitou as conclusões do relatório afirmando que os analistas seriam os mesmos envolvidos que teriam dito que o antigo presidente iraquiano, Saddam Hussein, tinha armas de destruição maciça.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA: Obama quer clarificar ataque cibernético contra democratas durante a campanha

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal