Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Itália: UniCredit vai despedir 14.000 trabalhadores e aumentar o capital em 13.000 milhões de euros

Itália: UniCredit vai despedir 14.000 trabalhadores e aumentar o capital em 13.000 milhões de euros
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O UniCredit, maior banco italiano, vai despedir, no total, 14.000 trabalhadores até 2019 e realizar um aumento de capital de 13.000 milhões de euros já no próximo ano.

Com o plano de restruturação, detalhado esta terça-feira, espera poupar 1100 milhões de euros em despesas com pessoal e ainda limpar das contas perto de 18.000 milhões de euros em crédito malparado.

Um analista da Fidelity International, Tom Stevenson, explica que “o plano do UniCredit é arrojado, é pragmático e implica medidas robustas”, recordando que “o sistema bancário italiano está numa situação difícil há bastante tempo, não apenas por causa do UniCredit e do Monte dei Paschi”, concluído que “a solução para o problema foi adiada durante demasiado tempo”.

Para além dos problemas com os bancos e na economia, o anúncio do UniCredit surge em mais um momento de crise política, em Itália, com um novo governo que tomou posse após a demissão de Matteo Renzi – depois de ter perdido o referendo sobre alterações à Constituição – e com a expectativa de eleições antecipadas em meados do próximo ano.