EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ancara e Moscovo chegam a acordo para um cessar-fogo em toda a Síria

Ancara e Moscovo chegam a acordo para um cessar-fogo em toda a Síria
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, Anadolu
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Turquia e a Rússia chegaram, esta quarta-feira, a acordo para um cessar-fogo em todo o território da Síria.

PUBLICIDADE

A Turquia e a Rússia chegaram, esta quarta-feira, a acordo para um cessar-fogo em todo o território da Síria.

A informação foi avançada pela agência turca Anadolu. Segundo a mesma, a trégua está prevista começar à meia-noite, 21h00 em Lisboa.

O acordo alcançado entre os dois países vai ser ainda apresentado às partes envolvidas no conflito, o que pode levantar dúvidas quanto à adesão das forças da oposição.

O entendimento pretende ser uma expansão do cessar-fogo estabelecido em Alepo no início deste mês.

Entretanto, esta quarta-feira, o exército turco disse ter morto mais de 40 militantes do autoproclamado Estado Islâmico e ferido mais de 110 na cidade de al-Bab, no norte da Síria.

Os ataques nesta cidade fazem parte da operação “Escudo do Eufrates” lançada pela Turquia há cerca de quatro meses. O objetivo é eliminar a presença de islamitas sunitas e de curdos das proximidades da fronteira turco-síria.

Na segunda-feira, Ancara pediu o apoio de Washington para esta missão.

Mas, dias depois acusou a coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, de estar a apoiar “grupos terroristas” na Síria.

Para o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o apoio de Washington aos grupos curdos que se opõem aos radicais islâmicos acaba por ajudar o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, com meios financeiros e material bélico, que, por sua vez, é utilizado em território turco contras as autoridades de Ancara.

Washington já reagiu considerando “ridículas” as acusações do chefe de Estado turco.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Washington define acusações de Erdogan como ridículas

De Berlim a Alepo: 3000 km de "rota dos refugiados" invertida

No Comment 2016 em revista: A crise dos refugiados