Nigéria: "raparigas de Chibok" estão há mil dias nas mãos do Boko Haram

Nigéria: "raparigas de Chibok" estão há mil dias nas mãos do Boko Haram
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mil dias em cativeiro, nas mãos do Boko Haram.

PUBLICIDADE

Mil dias em cativeiro, nas mãos do Boko Haram.

O movimento “Bring Back Our Girls” organizou uma nova marcha na capital da Nigéria para pedir ao governo ações concretas para obter a libertação das chamadas “raparigas de Chibok”, sequestradas a 14 de abril de 2014 pelo grupo extremista no Estado de Borno, no nordeste do país.

“A resposta da administração Buhari à questão das raparigas de Chibok é representativa da forma como lida com outros assuntos, como a insegurança, os deslocados internos, o Exército, a corrupção e a fraca governação.”

O rapto de 276 estudantes do colégio feminino de Chibok representa, até à data, o maior sequestro perpetrado pelo Boko Haram.

O líder do grupo extremista, Abubakar Shekau, afirmou na época que seriam tratadas como “escravas”.

O governo do presidente Muhammadu Buhari negociou a libertação de 21, perto de seis dezenas conseguiram fugir e 195 continuam em cativeiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Famílias de reféns do Hamas iniciam marcha em Israel

Família italiana libertada após quase dois anos em cativeiro no Mali

Libertadas as freiras raptadas por grupo armado no Haiti