Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Justiça Norueguesa analisa condições de encarceramento de assassino confesso

Justiça Norueguesa analisa condições de encarceramento de assassino confesso
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A justiça norueguesa está a analisar, pelo segundo dia, as condições de encarceramento de Anders Behring Breivik, o homem que matou 77 pessoas, em 2011.

O Tribunal de Recurso do país deve decidir se foi violada a Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Em abril de 2016, uma primeira instância tinha concluído que este foi vítima de tratamento “desumano”.

Na sessão desta quarta-feira, o Procurador-geral relembrou as palavras de Breivik sobre o massacre que cometeu:

“Escolhi usar os vossos entes queridos como um meio para atingir um fim. Escolhi-me a mim com o mesmo propósito”, citou Fredrik Sejersted.

A primeira decisão criou polémica, no seio das famílias das vítimas, que esperam agora que o Estado norueguês ganhe esta batalha.

Foi a 22 de julho de 2011, que Breivik entrou no local onde estava acampado um grupo de jovens, do Partido dos Trabalhadores norueguês, e abriu fogo, indiscriminadamente. Na altura, confessou também ser o autor das explosões ocorridas, duas horas antes, em Oslo. Nunca se chegou a saber se teria agido sozinho, ou não.