EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Brasil: 150 detidos fogem de prisão em Bauru

Brasil: 150 detidos fogem de prisão em Bauru
Direitos de autor 
De  Euronews com uol, reuters, terra brasil
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Seis horas depois do inicio da rebelião 90 presos já tinham sido recapturados.

PUBLICIDADE

Mais um motim numa prisão brasileira, desta vez com a fuga de cerca de 150 detidos. Seis horas depois do inicio da rebelião 90 presos já tinham sido recapturados.

90 dos 152 presos que fugiram em Bauru já foram recapturados. Veja no #Moments⚡️ https://t.co/GAWcVhraEv

— Moments Brasil (@momentsbrasil) January 24, 2017

Segundo as autoridades, os detidos, que pegaram fogo a colchões, queriam protestar contra as condições de detenção numa prisão com capacidade para cerca de 1100 presos, mas que alberga mais de 1400 detidos.

#ATardeéSua Rebelião em Bauru nesta terça-feira dia 24 de janeiro de 2017. Atenção
REBELIÃO NO IPA de Bauru pic.twitter.com/hWrlNuk3vy

— Ze Felipe FC (@ZeFelipeFC3) January 24, 2017

O incidente ocorreu em Bauru, a cerca de 350 km de São Paulo, na prisão Prof. Noé Azevedo, destinada a detidos em regime semiaberto.

Na penitenciária de Alcaçuz, na região de Natal, no norte do Brasil, vivem-se rebeliões desde sábado, dia em que morreram 26 detidos.

Depois de ter montado, no fim de semana, um muro com contentores para separar gangues rivais, a polícia de choque procedeu, esta terça-feira, a uma revista minuciosa às celas dos prisioneiros.

PM entra em Alcaçuz para revistar a unidade e recontar detentos. Veja no #Moments⚡️ https://t.co/SCU8zfb7Sd

— Moments Brasil (@momentsbrasil) January 24, 2017

Desde o inicio do ano já morreram mais 160 detidos em motins nas prisões brasileiras.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Brasil: foram chamados para salvar crianças, mas acabaram numa operação de "salvamento" de armas

Mais uma morte na Nova Caledónia. França acusa Azerbaijão de fomentar a violência no arquipélago

Dança criada por jovens nas favelas do Rio é declarada património cultural