EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mais de um milhão de britânicos contra a "lua de mel" de Trump e Theresa May

Mais de um milhão de britânicos contra a "lua de mel" de Trump e Theresa May
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A primeira-ministra britânica reafirmou a vontade de, “estabelecer uma relação forte com a administração Trump”, em resposta a uma petição com mais de um milhão de assinaturas no “site” da Câmara dos…

PUBLICIDADE

A primeira-ministra britânica reafirmou a vontade de, “estabelecer uma relação forte com a administração Trump”, em resposta a uma petição com mais de um milhão de assinaturas no “site” da Câmara dos Comuns.

O documento, que exige que Theresa May suspenda o convite a Donald Trump para uma visita oficial ao Reino Unido, recolheu, nos últimos dias, centenas de milhares de assinaturas após os polémicos decretos do novo presidente norte-americano.

Face à polémica crescente sobre as medidas anti-imigração, o governo britânico garantiu, esta segunda-feira, no parlamento, que não vai suspender a visita nem seguir a política migratória de Trump.

“Trata-se de uma política bastante polémica que causa bastante desconforto e, repito, não representa a mesma perspetiva deste governo… mas deixem-me concluir lembrando a importância vital da aliança do nosso país com os Estados Unidos”, rematou o responsável da diplomacia britânica, Boris Johnson.

A oposição trabalhista não poupou críticas ao governo, tendo organizado uma nova petição para que Trump seja proibido de discursar nas duas câmaras do parlamento britânico.

Para a deputada trabalhista e “ministra sombra” dos Negócios Estrangeiros, Emily Thornberry:

“Quando se trata de direitos humanos, de direitos das mulheres, de tortura e do tratamento das minorias, o presidente Trump encontra-se numa escalada bastante perigosa. E quando tal acontece necessitamos de uma primeira-ministra que esteja preparada para dizer-lhe ‘basta’ em vez de dar-lhe a mão e a sua assistência em silêncio”.

Para o decano da bancada trabalhista, Dennis Skinner, Trump não pode discursar na mesma tribuna onde Nelson Mandela se dirigiu aos deputados:

“Faça algo decente e proíba esta visita. Este homem não está à altura de Mandela”.

Os deputados britânicos estão agora obrigados a debater o tema, uma vez que a petição na internet já superou o patamar das 100 mil assinaturas.

Trata-se do segundo documento mais votado de sempre, depois de uma petição para convocar um segundo referendo ao “Brexit” ter reunido o apoio de mais de 4 milhões de britânicos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

William apareceu sem Kate na "Garden Party" de verão do Palácio de Buckingham

Jovem de 13 anos morre após ataque com espada em Londres

Sunak anuncia: voos de deportação do Reino Unido para o Ruanda devem começar dentro de poucos meses