EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Suécia lamenta informações erradas de Trump após gaffe da "noite passada"

Suécia lamenta informações erradas de Trump após gaffe da "noite passada"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump tenta contornar a “gaffe” sueca, um dia depois de ter evocado um incidente no país que nunca ocorreu.

PUBLICIDADE

Donald Trump tenta contornar a “gaffe” sueca, um dia depois de ter evocado um incidente no país que nunca ocorreu.

O presidente norte-americano explicou, ontem à noite, na sua conta Twitter, que não se referia a um atentado, mas a uma reportagem no canal Fox news.

My statement as to what's happening in Sweden was in reference to a story that was broadcast on @FoxNews concerning immigrants & Sweden.

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) February 19, 2017

Segundo a Casa Branca, a reportagem faria a ligação entre a presença de refugiados e o aumento do crime no país nórdico.

Esta segunda-feira, Trump voltou a insistir no tema, também no Twitter, ao denunciar falhas na política migratória do país.

Give the public a break - The FAKE NEWS media is trying to say that large scale immigration in Sweden is working out just beautifully. NOT!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) February 20, 2017

No sábado, as declarações ambíguas sobre “a noite passada na Suécia” tinham gerado uma vaga de estupefação, com algum humor, em torno do tema, nas redes sociais.

A ministra dos Negócios Estrangeiros sueca, Margot Wallstrom, lamentou esta segunda-feira, “o aumento de informações erradas”, sobre a situação do país.

Ao contrário das alusões de Trump, a criminalidade na Suécia encontra-se em queda desde 2005, mesmo depois do país ter acolhido mais de 260 mil refugiados nos últimos três anos.

Um número que se encontra, no entanto em queda. Estocolmo prevê receber este ano até 45 mil migrantes e refugiados, quase quatro vezes inferior ao número de pessoas acolhidas no país em 2015.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O futuro da Europa: dos combustíveis fósseis à dependência dos metais?

ABBA World, uma nova exposição em Malmö

Suécia passa a permitir mudança de género a partir dos 16 anos