EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

França: centrista Bayrou apoia Macron para as presidenciais

França: centrista Bayrou apoia Macron para as presidenciais
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O líder centrista François Bayrou decidiu não se apresentar pela quarta vez às presidenciais francesas e apoiar o candidato independente Emmanuel Macron, visto como vencedor potencial numa hipotética

PUBLICIDADE

O líder centrista François Bayrou decidiu não se apresentar pela quarta vez às presidenciais francesas e apoiar o candidato independente Emmanuel Macron, visto como vencedor potencial numa hipotética segunda volta.

O presidente do MoDem afirmou que “a situação [atual] alimenta o pior dos riscos: uma ascensão da extrema-direita, que faz planar a ameaça de um perigo enorme e imediato para o país e para a Europa”. Bayrou acrescentou que “porque o risco é enorme”, decidiu “oferecer a Emmanuel Macron uma aliança”.

O líder do movimento “Em Marcha!” aceitou a proposta através do Twitter, frisando que reflete “o processo de convergência” que defende desde que lançou a sua candidatura.

L'alliance proposée par Bayrou</a> porte sur les valeurs, les idées, s&#39;inscrit dans la démarche de rassemblement qui est la nôtre. Je l&#39;accepte</p>&mdash; Emmanuel Macron (EmmanuelMacron) February 22, 2017

Se Macron conseguir ser o segundo mais votado na primeira volta das eleições presidenciais, as sondagens indicam, de forma unânime, que vencerá face à atual favorita, a candidata da extrema-direita Marine Le Pen, na segunda volta.

O apoio de Bayrou surpreendeu muitos, já que, há menos de um mês, dizia no Twitter “não saber quem é Macron, nem qual é a sua posição ou com quem quer governar” e sublinhava ter “lido com atenção o discurso [do candidato independente]”, sem “encontrar muita substância”.

Je ne sais pas – à cette date – qui est E. #Macron, quels sont son projet et son positionnement, avec qui il veut gouverner. #BourdinDirect

— François Bayrou (@bayrou) February 1, 2017

J'ai lu avec beaucoup de soin le discours d'EmmanuelMacron</a> mais je n&#39;y ai pas trouvé beaucoup de substance. <a href="https://twitter.com/hashtag/LeGrandJury?src=hash">#LeGrandJury</a></p>&mdash; François Bayrou (bayrou) February 5, 2017

A decisão poderá propulsar Macron para a frente do conservador François Fillon, que tem perdido terreno nas sondagens e apoios políticos na sequência do escândalo de “empregos fictícios” que envolve a esposa e dois filhos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França

Legislativas antecipadas mergulham França na incerteza política sem primeiro-ministro no horizonte

Centenas festejam em Paris na noite da segunda volta das eleições francesas