Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Frente Polisário: "Perante a UE, a nossa arma é a justiça"

Frente Polisário: "Perante a UE, a nossa arma é a justiça"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com Consuelo Maldonado

Perante a UE e as empresas europeias, a nossa arma é a justiça.

Mohamed Sidati Frente Polisário

EURONEWS
Mohamed Sidati, representante da Frente Polisário para a Europa, obrigado por falar com a Euronews. Perante o aumento da tensão em Guerguerat, o novo secretário-geral das Nações Unidas exigiu que ambas as partes retirassem da zona e a situação acalmou. Foi mais uma demonstração de força entre Marrocos e a Frente Polisário?

MOHAMEDSIDATI
O que aconteceu em Guerguerat ocorreu quando Marrocos violou o cessar-fogo fora da zona do muro. A tensão subiu realmente, mas tal não deve ocultar a totalidade do problema, que é o Saara Ocidental.

EURONEWS
Mas Brahim Ghali, o novo líder da Frente Polisário, disse que todas as opções são ainda possíveis. Que opções são estas?

MOHAMEDSIDATI
Já demos parte da frustração do povo do Saara Ocidental e o presidente Ghali insistiu em que tomassemos a via pacífica.

EURONEWS
Falemos agora de outra guerra, a econónima, que tem repercursões na Europa. O Tribunal de Justiça da União Europeia deixou um precedente quando, em dezembro, decidiu que o acordo de comércio entre Marrocos e a União não pode aplicar-se ao Saara Ocidental sem o consentimento do povo saarauí. Que consequências tem esta decisão para a Frente Polisário?

MOHAMEDSIDATI
Para nós, é uma decisão muito importante. E a nossa mensagem para a Europa é um pedido de respeito da decisão do Tribunal de Justiça da União. Por um lado, ficou claro que os acordos entre Marrocos e a UE não se aplicam no Saara Ocidental, uma vez que o território tem um estatuto diferente. É um território em situação de descolonização. Por outro lado, o representante do povo saarauí é a Frente Polisário.

EURONEWS
E pensa a Frente Polisário levar à Justiça empresas europeias que façam negócios no território sem o consentimento do movimento? Pedirão compensações?

MOHAMEDSIDATI
Dissemos já que o passado é o passado, mas há muitos implicados na exploração dos nossos recursos naturais, nas riquezas do Saara Ocidental. Estamos dispostos a ir a tribunal em todos os casos. De qualquer forma, perante a União e as empresas europeias, a nossa arma é a justiça.

EURONEWS
Uma última questão: A decisão do Tribunal Europeu de Justiça preocupa os europeus. Por exemplo, o serviço jurídico de Federica Mogherini, frente às pressões dos deputados europeus, procura soluções para incluir o território no acordo de pesca com Marrocos sem prejudicar o processo de paz.

MOHAMEDSIDATI
Este acordo, tal como os outros, não se aplica no Saara Ocidental e se a União está interessada nessa região do Saara Ocidetal, penso que devem passar necessariamente pela Frente Polisário.

EURONEWS
Mohamed Sidati, muito obrigada.